Blimunda Sete Luas

Esta criação inspirou-se na personagem feminina Blimunda, do livro “O Memorial do Convento” de José Saramago, que foi o ponto de partida desta viagem. Mas é mais do que isso, é uma reflexão expressão do sentido do feminino deixado no século XVIII (e que prevalece em muitos), da mulher sábia que “vê” para além do normal, da que é afastada, deportada, ou mesmo morta por ter dons, da que sabe porque sabe, da que sustem, suporta as suas emoções de forma discreta, da que não se cansa de trabalhar e fazer o que tem de ser feito por aquilo que é companheira, da que continua sem nunca duvidar, da que se entrega sem nada esperar, da que acredita sem mostrar, da que honra a lealdade e o sacro oficio, da que procura até encontrar, da que cuida e dá forma, da que sabe esperar e amar.

 

29072011-IMG_5950

31072011-IMG_6586

31072011-IMG_6577

31072011-IMG_6570

29072011-IMG_5961

29072011-IMG_5630

29072011-IMG_5693

29072011-IMG_5692

29072011-IMG_5559

31072011-IMG_6194

29072011-IMG_5638

29072011-IMG_5625

31072011-IMG_6605

29072011-IMG_5934

29072011-IMG_5617

31072011-IMG_6587

31072011-IMG_6201

Anúncios